Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 21 de Abril de 2021

Sidrolândia

Pico da Pandemia: março já registra 45% do total de mortos com 31 vítimas; 16 óbitos em uma semana

Flávio Paes/RN

28 de Março de 2021 - 20:32

Pico da Pandemia: março já registra 45% do total de mortos com 31 vítimas; 16 óbitos em uma semana
Em março até este domingo foram contabilizadas 35 mortes. Foto: Marcos Tomé/RN

Por qualquer perspectiva estatística que se avalie, Sidrolândia passa pelo momento mais crítico da pandemia. Em março, até sábado foram contabilizadas 31 mortes, 45% dos 70 óbitos registrados desde o aparecimento dos primeiros casos de Covid-19 em março do ano passado.

Em sete dias, foram 16 mortes, 5 entre quinta e sexta-feira. Sábado passado, o Hospital Elmiria Silvério Barbosa, que só está atende pacientes com Covid-19, tinha 26 pacientes, 6 na UTI entubados, 8 internados em estado grave, precisando de respiração mecânica e 11 com sintomas mais leves na chamada, ala azul.

A chegada de pessoas com dificuldades respiratórias graves forçou a improvisação de uma UTI com o respirador emprestado da UPA. A segunda, com o equipamento da ambulância, não funcionou como leito de tratamento intensivo. O hospital comprou um compressor mais potente para suprir a demanda de oxigênio que deve ser instalado ainda está semana.

Sábado pela manhã, com caixão lacrado, numa cerimônia rápida, foi sepultada dona Rosa Valenzuela, de 74 anos, mãe de 8 filhos, avó de 10 netos e 5 bisnetos. Ela tinha uma vida ativa, gostava de conversar com os amigos, compartilhar o tereré. Morreu na noite anterior após três dias de internação.

Pico da Pandemia: março já registra 45% do total de mortos com 31 vítimas; 16 óbitos em uma semana
Dona Rosa Valenzuela de 74 anos. Foto: Divulgação

Este cenário sanitário caótico que o mundo enfrenta, é muito complicado para os profissionais que trabalham no tratamento destes pacientes graves.

Após 72 horas de trabalho ininterrupto, a médica Mariana Camilo foi cirúrgica no seu diagnóstico. "Saio hoje da pior semana da minha vida como médica. Muitas vidas salvas, várias perdidas. Entre uma intubação e outra, a súplica é a mesma: Dra. não me deixa morrer! Nunca imaginei presenciar nada parecido. Com o coração dilacerado tenho visto rostos conhecidos indo embora. Não tem sido fácil separar razão e emoção, às horas tem sido cruéis. A responsabilidade tem sido proporcional ao peso da despedida e da perda", relata.

Há casos de pacientes entubados que deixaram a esposa em casa e ela faleceu enquanto estava de quarentena. Quem não tem estrutura emocional para trabalhar neste ambiente de dor e sofrimento vai embora. "Nesta semana teve o caso de uma técnica de enfermagem recém-contratada. Ela pediu demissão após o primeiro plantão", revela a médica responsável pela ala Covid-19 do hospital. Não é fácil assistir impotentemente um paciente morrer como se estivesse se afogando, com a capacidade respiratória totalmente comprometida.

Sidrolândia ultrapassou Aquidauana em número de casos (3.797 notificações), está na 7ª posição no ranking estadual. Neste mês foram 859 pacientes positivos, estatística só superada pela marca de agosto, quando foram 1.201 novos casos. Mais de 10 mil pessoas já foram testadas. Assista a reportagem especial do Região News sobre o caos na saúde em Sidrolândia. A reportagem cita 31 mortos e 45% dos óbitos no mês de março, dados registrados até o último sábado quando o conteúdo jornalístico foi produzido.