Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 1 de Agosto de 2021

Policial

Após ser estuprada e passar noite amarrada, mulher pede ajuda aos vizinhos

Campo Grande News

24 de Junho de 2021 - 08:52

Após ser estuprada e passar noite amarrada, mulher pede ajuda aos vizinhos
Detalhe do olho da vítima, durante atendimento dos bombeiros. (Foto: Marcos Maluf)

Moradora do bairro Vida Nova, de 54 anos, foi agredida e estuprada na noite desta quarta-feira (23) em Campo Grande. Segundo relato, ela passou a noite amarrada e só conseguiu pedir socorro aos vizinhos nesta manhã. Para resgatar a vítima, policiais precisaram arrombar a porta da casa.

Rosilene Neves da Silva, de 40 anos, mora em frente a casa da vítima há 18 anos. Nesta manhã saiu para levar a companheira no trabalho e quando voltou ouviu a vizinha chamar por ela pela janela. “Ela me falou: um homem entrou aqui com uma faca, me bateu e me estuprou, levou meus documentos e me deixou trancada. Ele falou que vai voltar e seu eu chamar alguém vai me matar”.

Imediatamente Rosilene chamou a polícia. Segundo ela, quando socorreu a amiga, percebeu que ela estava com uma corda no pescoço e bastante abalada. Antes do socorro chegar, a vítima relatou que foi abordada pelo estuprador assim que chegou da igreja, por volta das 21 horas. “Por volta das 5 horas ouvi uma porta batendo, na hora não desconfiei de nada, agora acho que pode ser o homem indo embora”.

Os militares do Corpo de Bombeiros e da 11º CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar) foram ao local, arrombaram a porta e retirara a vítima do local. Ela tinha marcas no punho, ferimento na cabeça e um dos olhos roxo e inchado. Por conta da violência, também teve sangramento.

Aos militares ela contou que viu o suspeito no bar que fica ao lado de sua casa duante a tarde de ontem. Entre 21h30 e 22 horas ele invadiu a residência e com uma faca, forçou ela obedecer a suas ordens. Foi amarrada pelos pulsos e pelo pescoço com uma corda, estuprada e violentamente agredida.

O suspeito fugiu já no início desta quinta-feira (24) com o celular e os documentos da moradora, deixou ainda ela trancada e amarrada. Segundo informações preliminares, ela só pediu socorro após conseguir se soltar sozinha.

Ao Campo Grande News o sargento Jefferson, da 11°CIPM, disse que dentro da casa de dois cômodos foi encontrado um colchão com bastante sangue. Tudo estava revirado, ainda conforme o relato do militar. “A vítima contou ainda que já viu o suspeito duas vezes no bar ao lado de sua casa”, revelou.

Para a reportagem o proprietário do bar, Carlos Vieira Sobrinho, de 52 anos, explicou que várias pessoas do bairro frequentam o estabelecimento e não reparou em ninguém “diferente” ontem. A perícia é aguardada pela polícia no local.