Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 22 de Fevereiro de 2024

Policial

Delegacia registra 5,5 mil ocorrências de violência contra as mulheres

A titular da 1º Deam, delegada Rosely Aparecida Molina, chama a atenção para denúncias que podem ser feitas na própria unidade policial ou de forma anônima pelo telefone 180.

Cojuntura Online

01 de Março de 2013 - 14:50

Segundo os dados da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) de Campo Grande, em 2012 foram registrados na delegacia um total de 5.550 B.O (boletins de ocorrência).

Já de janeiro até fevereiro deste ano, somente na Capital sul-mato-grossense, foram registrados 974 B.O.s, somando todo tipo de violência doméstica (física, psicológica, sexual, moral, patrimonial e outras) contra as mulheres.

De acordo com a delegacia são registrados, em média, 500 boletins mensais no órgão sobre o assunto. São cerca de 50 atendimentos diariamente. Em 2007, foram 3.934 boletins; em 2008, 4.684; em 2009, 5.605; em 2010, 6.239 boletins e em 2011 foram registrados 6.210.

A titular da 1º Deam, delegada Rosely Aparecida Molina, chama a atenção para denúncias que podem ser feitas na própria unidade policial ou de forma anônima pelo telefone 180.

Plano Estadual para mulheres

O governo do Estado, por meio da Subsecretaria da Mulher e da Promoção da Cidadania, fez o lançamento do Plano Estadual de Políticas para as Mulheres nesta sexta-feira (1º), no auditório da Governadoria, na Capital. Uma atividade que visa abrir a campanha em prol ao Dia Internacional da Mulher – celebrado em 8 de março.

O Plano Estadual de Políticas para as mulheres é um guia que tem como objetivo orientar e nortear os gestores e a sociedade civil a pensar e executar políticas públicas para as mulheres.

O Plano será desenvolvido em cinco eixos: o primeiro trata do enfrentamento a todas as formas de violência contra a mulher e a lei Maria da Penha; o segundo, da autonomia econômica e equidade no mundo do trabalho com inclusão social; já o terceiro, da saúde e dos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres; o quarto trata da educação inclusiva, não sexista e cultural; o quinto e último fala sobre a participação e fortalecimento das mulheres no espaço de poder e decisão.

A presidente do Cmnegras/MS (Coletivo de Mulheres Negras de Mato Grosso do Sul “Raimunda Luzia de Brito”), Ana José Alves Lopes, explica que o Plano de governo é muito importante para a sociedade e “servirá para atuar e monitorar as políticas públicas para as mulheres. É uma oportunidade que teremos para debater sobre diversos assuntos, dentre eles a violência doméstica”, disse Ana José.

Segundo Lopes, é muito importante a participação de toda a sociedade na elaboração de um documento como este Plano Estadual de Políticas para as mulheres.

“É muito importante ouvir o clamor da sociedade civil e das entidades governamentais que atuam na questão dos direitos à mulher do Estado”, informou a coordenadora co Cmnegras, ao afirmar que a mulher negra ainda continua sendo uma das maiores vítimas da violência doméstica.

Delegacias

São 12 Delegacias Especializadas de atendimento à mulher existentes em Mato Grosso do Sul. Elas estão localizadas em Campo Grande, Aquidauana, Corumbá, Coxim, Dourados, Fátima do Sul, Jardim, Naviraí, Nova Andradina, Paranaíba, Ponta Porã e Três Lagoas.