Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 23 de Junho de 2024

Policial

Polícia investiga perseguição e atentado dentro da UFMS

A Polícia Civil já está cuidando do caso e busca encontrar por meio das câmeras de segurança quem possa te cometido os atos de violência

Correio do Estado

25 de Outubro de 2014 - 07:08

A aluna do curso de Letras da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) foi hostilizada e perseguida dentro da instituição; as suspeitas são de que o motivo seria a orientação sexual da garota. Uma sala de aula também foi incendiada na madrugada de sábado e frases homofóbicas foram espalhadas pela universidade, algumas delas com ameaças diretas aos transexuais.

A Polícia Civil já está cuidando do caso e busca encontrar por meio das câmeras de segurança quem possa te cometido os atos de violência.

Segundo o coordenador do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Henrique Nascimento a aluna foi perseguida enquanto frequentava o restaurante universitário e por medo de sofrer agressões físicas procurou ajuda. No momento a vítima tentou usar a câmera do celular para tirar fotos dos agressores e utilizar como provas, mas foi ameaçada e teve de sair escoltada por seguranças do local.

Essa semana o diretório colocou em prática uma campanha contra a homofobia e distribui cartazes pelos corredores do campus convidando os alunos a participarem de um debate sobre o preconceito, marcado para ontem à tarde. Antes mesmo de o encontro acontecer, um grupo de pessoas que ainda não foram identificadas ateou fogo na sala de reuniões destruindo livros e outros objetos que estavam no local que fica ao lado do DCE. Já os cartazes foram pichados com frases racistas e com palavras de baixo calão, deixando horrorizado quem passava pelo local.