Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 30 de Novembro de 2020

Política

Corte da subvenção de 16 entidades rurais e repasse para CTG vão provocar polêmica

Desta vez, são dois os focos potenciais de polêmicas, agora encabeçadas pelos vereadores Edivaldo dos Santos (PT) e David Olindo (SDD).

Flávio Paes/Região News

03 de Março de 2014 - 07:39

Foto: Marcos Tomé/Região News

projeto que autoriza a Prefeitura de Sidrolândia a repassar neste ano R$ 2,8 milhões em subvenções para entidades filantrópicas deve também provocar polêmicas na Câmara, onde ano passado os vereadores remanejaram as verbas, ampliando em até 90% alguns repasses.

Desta vez, são dois os focos potenciais de polêmicas, agora encabeçadas pelos vereadores Edivaldo dos Santos (PT) e David Olindo (SDD). Vadinho protesta contra a exclusão de 16 associações (15 de assentados e uma da Aldeia Lagoinha) que em 2013 recebiam, no conjunto, R$ 12.800,00 por mês de repasses (R$ 800,00 por entidade). Também se reduziu de R$ 15 mil para R$ 3.700,00 a verba mensal da Escola Família Agrícola (Efasidro).

Já o vereador David Olindo contesta a destinação de R$ 7 mil para o CTG (Centro de Tradições Gaúchas) organizar um festival de dança típica gaúcha. “Não vamos aceitar que se destine dinheiro público a uma entidade que cobra R$ 5 mil de aluguel para realização da Festa do Cordeiro com destinação financeira para APAE e R$ 1,5 mil para a Comitiva dos Amigos promoverem lá o seu almoço anual de arrecadação de fundos”. 

A Comitiva resolveu a situação fazendo sua promoção no salão paroquial. O aluguel da Festa do Cordeiro foi bancado pela Maçonaria que organiza o evento.

 Na relação das entidades beneficiadas em 2014 que neste projeto em análise na Câmara ficaram de fora o Hospital Evangélico (do ex-deputado federal Antônio Cruz) que em 2013 recebia  R$ 10 mil para cobrir as despesas com alguns exames (como ultrassonografia, tomografia); a Rádio Comunitária Pérola do Planalto (que recebia R$ 1.200,00 por mês ao invés dos R$ 3.200,00 pleiteados). Também falta definir a subvenção para o Sindicato Rural promover a exposição agropecuária, reduzida de R$ 130 para R$ 90 mil ano passado.

Além dos repasses do hospital e da APAE, que tiveram aumento, a Prefeitura elevou também a subvenção da Associação Protetoras dos Animais – É o Bicho – de R$ 5 para 6 mil; da Associação dos Artesãos (de R$ 1.500,00 para R$ 1.660,00 por mês). Em compensação os recursos para o Conselho de Pastores e Pastoras Evangélicos de Sidrolândia, que  em 2013, foi de R$ 8 mil por mês, foi reduzida a uma parcela única de R$ 20 mil, mesmo valor a ser repassados à Igreja Católica. 

A Associação Comitiva dos Amigos, que atende pacientes com câncer, continuará tendo R$ 15 mil por mês; a Casa Bom Samaritano que atua no atendimento a dependentes químicos e alcoólatras, passa R$ 3,6 mil para R$ 6 mil; a Sociedade Vicente de Paulo (Vicentinos), R$ 3 mil. O Clube do Laço Pé-de-Cedro, terá uma parcela única de R$ 7 mil.