Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 20 de Janeiro de 2021

Sidrolândia

Presidente da Câmara passa por nova sessão de quimioterapia e fala da luta contra o câncer

Redação/Região News

14 de Janeiro de 2021 - 10:47

Presidente da Câmara de Sidrolândia, Sandro Luiz Gonzáles. Foto: Marcos Tomé/RN

O presidente interino da Câmara de Sidrolândia, o educador físico Sandro Luiz Gonzáles (PSD), passou nesta quarta-feira (13) por mais uma sessão de quimioterapia na luta contra um câncer no sistema linfático. Durante uma live na manhã de hoje, agradeceu a equipe médica, a família, amigos e apoiadores que tem acompanhado seu tratamento.

Está já é a vigésima sétima sessão em que é submetido. Segundo informou a reportagem, os efeitos colaterais vão de náuseas, vômito, indisposição até desmaios. "A luta contra a doença não é uma tarefa fácil, mas Deus está na frente de tudo. Os médicos estão impressionados com os resultados positivos", revela o vereador que será submetido a um procedimento médico para avaliar o tratamento. "O Petscan é como se fosse um scanner no organismo para detectar as células cancerígenas", explica Sandro que vai passar pelo procedimento no final deste mês.

Ele comenta que em fevereiro será avaliado pela equipe médica do Hospital Amaral Carvalho, em Jaú, interior de São Paulo, que há 20 anos é especializado em transplante, cirurgia que será submetido. "O transplante é a única forma de cura para a doença", explica.

Numa transmissão ao vivo nas redes sociais, Sandro disse que estava fazendo a live para agradecer as manifestações de carinho recebido pela população que vem acompanhando seu tratamento pela internet. "São essas atitudes que nos fortalece. É certo que estamos na dependência do nosso Deus, Ele tem nos conduzido, nos amparado, nos dado a energia e força para seguir lutando”, disse ele no vídeo.

O relato foi feito através de sua página no Facebook. O político estendeu sua gratidão ao corpo clínico que o acompanha na Clínica Prognóstica Oncologia em Campo Grande e disse ainda que nos próximos dias deve se dedicar um pouco mais a saúde. Nesta quarta-feira (13), Sandro passou pela última sessão de quimioterapia, antes da ida para São Paulo.

Sandro foi eleito vereador pelo PSD com 337 votos. Fez parte da chapa que elegeu Vanda Camilo para presidente da Câmara, sendo escolhido para o cargo de vice. Assumiu a presidência da Câmara após Vanda tomar posse como prefeita interina.

As sessões ordinárias da Câmara devem retomar no dia 8 de fevereiro, quando encerra o período de recesso. Por telefone, o presidente afirmou que tem tido a força necessária para ajudar a administrar e trabalhar pela cidade. “Espero tão logo estar saudável, Deus tem me dado a saúde necessária para ajudar a administrar e trabalhar pela nossa cidade como vereador, então sou muito grato”.

Ele ainda agradeceu pelas orações que tem recebido. “Queria agradecer as pessoas que estão dedicando um tempo, estão fazendo orações pela minha vida e outras pessoas estão com câncer. Gostaria de agradecer a todos que estão fazendo este ato tão generoso e solidário. Sou grato por ser tão amado e querido pela nossa cidade”.

Linfoma

O que são linfomas? Linfomas são um grupo de cânceres das células do sistema imunológico. São mais de 60 diferentes tipos de câncer. De forma simples, podemos dizer que se dividem em linfoma de Hodgkin (LH) e linfomas não-Hodgkin (LNH).

O sistema linfático é o responsável pela defesa do organismo. Ele é composto por órgãos, vasos, tecidos linfáticos e linfonodos que se distribuem em posições estratégicas do corpo para ajudar a defendê-lo de infecções.

Quais os sintomas? Como as células do sistema imunológico estão espalhadas pelo organismo, os linfomas podem ter origem em qualquer lugar. Porém, é mais comum que se apresentem com o aumento de gânglios linfáticos. Normalmente essas “ínguas”, como são popularmente chamados os gânglios linfáticos aumentados, são observadas nas regiões laterais do pescoço, nas regiões acima das clavículas, nas axilas ou nas virilhas.

Quais os tratamentos usados para combater a doença? 

O tratamento depende de quatro aspectos básicos:

1. O sub-tipo do linfoma.

2. Se o linfoma é mais localizado ou mais espalhado no corpo do paciente.

3. Se o linfoma é recém-diagnosticado ou é um retorno da doença após um tratamento inicial.

4. Por último, mas muito importante, as características do paciente, como: idade, estado geral e outras doenças associadas. Esse conjunto de informações nos faz escolher a melhor opção de tratamento para cada paciente. De uma maneira geral, o tratamento inclui quimioterapia associada à imunoterapia. A radioterapia e o transplante de medula óssea são usados em casos específicos.