Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 4 de Março de 2021

Política

Intervenção no hospital abriu caminho para vitória de Vanda Camilo

Flávio Paes/Região News

03 de Janeiro de 2021 - 19:25

Intervenção no hospital abriu caminho para vitória de Vanda Camilo
Prefeita interina de Sidrolândia, vereadora Vanda Camilo. Foto: Marcos Tomé/RN

A vitória da vereadora Vanda Camilo (PP) na eleição para presidente da Câmara, que a credenciou a ser prefeita interina de Sidrolândia, impondo uma derrota política ao PSDB, começou a ser desenhada de forma consistente no dia 26 de novembro. Nesta data, um grupo de sócios da entidade mantenedora do Hospital Elmiria Silvério Barbosa, senão filiados ao partido de Enelvo Felini, mas todos próximos do candidato tucano a prefeito, lançou uma chapa para assumir o comando da instituição que por 16 anos foi gerenciado por Vandinha.

Intervenção no hospital abriu caminho para vitória de Vanda Camilo
Atual presidente do hospital, Luiz Carlos Alves. Foto: Marcos Tomé/RN

Ainda que Enelvo publicamente não tenha se envolvido, também não fez nenhuma manifestação de solidariedade e apoio ao trabalho da administração do hospital. Se limitou em enviar emissários de que não fazia parte das articulações. Mesmo depois que o atual presidente do hospital, Luiz Carlos Alves, popularmente conhecido por Pitó, desistiu da reeleição e evitou que a entidade fosse prejudicada por uma disputa polarizada, os futuros dirigentes sinalizaram que vão se lançar numa autêntica caças as bruxas na instituição a partir do dia 11 de janeiro para desconstruir o trabalho feito pela atual gestão.

Aparentemente se deixaram seduzir pela cruzada movida pelo ex-vereador David Olindo, secretário da atual diretoria, que propagou acusações (não comprovadas) contra o presidente que por mais de 20 anos foi seu braço direito no escritório de advocacia, além de seu principal assessor quando foi presidente da Câmara no biênio (2015/2016).

A nova diretoria entrou em confronto com o diretor clínico do hospital, o médico Renato Couto, que descontente com a transição, anunciou que deixará o cargo após 11 anos na função. Com base em insinuações de desvio de recursos ventiladas nas redes sociais, também direcionadas a própria vereadora, anteciparam a disposição de promover uma devassa nas contas do hospital. Teve quem comprasse a ideia de que a campanha de Vanda Camilo foi financiada com recursos do Covid-19, colocando em dúvida a seriedade dos órgãos de controle das secretarias municipal e estadual de Saúde, além do próprio Ministério da Saúde.

Intervenção no hospital abriu caminho para vitória de Vanda Camilo
Grupo de sócios da entidade mantenedora do Hospital Elmiria Silvério Barbosa durante reunião no Sindicato Rural.

"Não temos nada a esconder. Nossas prestações de contas foram aprovadas e os recursos das doações do Sindicato Rural, foram aplicados sob acompanhamento e supervisão do presidente da entidade, Paulo Stefanello", informa a agora a prefeita em exercício, "Vandinha".

Também foi determinante para a vitória dela a falta de unidade do grupo de 8 vereadores eleitos no palanque tucano. O candidato a prefeito Enelvo Felini, defendia o nome do filho, Enelvo Felini Júnior, que tinha como adversário na própria futura bancada, Carlos Henrique Olindo que buscava a reeleição. Ele contava com o voto de Itamar de Souza, 1º secretário na sua gestão e atraiu para o grupo Gabriel Auto Car, eleito pelo Patriota. Em compensação, desde as primeiras reuniões, Gilson Galdino, do Rede, deixou claro que sob nenhuma hipótese votaria em Carlos Henrique para presidente.

Também ficou implícito nas negociações de bastidores o veto do PSDB ao nome de Vanda Camilo, mesmo ela tendo sido a mais votada do grupo e concorrido pelo PP, partido que indicou o vice na chapa encabeçada por Enelvo que por sua vez, teve a vereadora engajada em sua campanha. Diante da falta de entendimento no G-8, Vandinha se consolidou como uma alternativa para a presidência da Câmara, ao atrair o apoio de seis vereadores eleitos no palanque do MDB e de Gilson Galdino, do Rede, partido que também esteve alinhado com o PSDB.